banner - Novidades-novo
A Sabedoria Popular sempre disse que ficar no frio sem aquele casaco, que todas as mães e avós nos obrigam a carregar para cima e para baixo, pode nos deixar doentes.
Esse texto tem o objetivo de esclarecer os aspectos positivos e negativos do Inverno em nossa saúde, e por mais incrível que pareça, nem tudo no inverno é tão ruim assim:

  • A Causa
  • O Ambiente
  • O Nosso Corpo

Desde os primórdios até hoje em dia (me aproveitando da música), todos pensamos e percebemos que no inverno as pessoas ficam mais doentes que durante os meses quentes do ano. Observem os valores abaixo, e vocês verão que a diferença no número de doentes por doenças infecciosas não difere tanto nas doenças de Verão e de Inverno segundo dados da OMS/WHO – Organização Mundial da Saúde (levando em conta apenas as mais comuns):

    • Verão: a diarreia (causada por vírus, bactérias, protozoários ou intoxicação alimentar) ocorre predominantemente no verão, e são estimados em 4,6 bilhões, ou seja, 2 em cada 3 moradores da Terra. Deve-se levar em conta que 80-90% desses casos ocorrem em países Tropicais e Subdesenvolvidos como o Brasil, devido às más condições sanitárias e educacionais.
    • Inverno: as gripes afetam aproximadamente 600.000.000 de pessoas por ano. Os resfriados, aproximadamente 1 por adulto por ano, e de 4-5 crianças por ano, total aproximado de 15 bilhões de casos ao ano. Porém, os casos são difusos em toda a população e não somente nos países pobres. Sem contar a Bronquiolite que afeta praticamente 100% das crianças até os dois anos de vida, e ocorre em todos no meio do outono e no inverno.
    • População atual em bilhões: Total: 7,2 bi  / Adultos: 5,4 bi / Crianças até 14 anos: 1,8 bi.

Resumindo: nos países como o Brasil, ocorre em média um caso de diarreia por ano, por habitante, e dois casos de gripes e resfriados. Sim, ficamos mais doentes que nos países mais desenvolvidos, principalmente as crianças, que apresentam a seguinte média:

      • Diarreia Infantil: 2 casos por ano, por criança;
      • Gripes e Resfriados: 6 casos por ano, por criança;
      • Outras Infecções Virais: 1-2 quadros ao ano como catapora, exantema, estomatite…
      • Infeções Bacterianas: menos 1 episódio ao ano, como pneumonia, amigdalite, otite, infecção de pele ou urina.

Respondendo a pergunta: O frio/inverno causam Doenças?

Sim e não. Ocorrem, pelo menos, o dobro de casos de doenças durante os meses frios do ano, mas o frio exclusivamente não causa doenças, já que doenças infecciosas dependem da existência de um agente infeccioso, como Vírus, Bactérias, Fungos e etc.

Mas nada é tão simples assim como vocês verão a seguir, e existem fatores mais importantes que o frio para que fiquemos mais doentes. Contudo, a sabedoria popular estava em parte certa, pois o frio é um fator importante para que as doenças ocorram mais no inverno.

Lembrando que as Gripes e Resfriados são doenças geralmente autolimitadas e sem a necessidade de tratamento medicamentoso algum, na maioria dos casos. Permitindo-nos algumas artimanhas para nos sentirmos melhor.

Causa

A causa de Gripes e Resfriados são Vírus, ou seja, o frio não é o causador dessas doenças, ele apenas contribui das mais variadas maneiras, como descreverei ao longo do texto.

Existem mais de 200 tipos de Vírus causadores de Resfriados, e um tipo causador da Gripe, porém o último citado possui inúmeros subtipos, no qual cada ano, pelo menos três ou quatro são os grandes causadores de Gripes durante o Inverno. Esse é o motivo da vacina contra gripe ser anual e conter 3 – 4 subtipos de Influenza que variam a cada ano.

Por conta disso, algumas pessoas pegam essas doenças várias vezes ao ano, principalmente as crianças. Afinal, a nossa imunidade contra essa doença é parcial, dura apenas algum tempo e adaptativa, onde aprendemos a nos defender durante a infecção e guardamos isso numa espécie de Caixa de Memória, para tratar a próxima infecção pelo mesmo agente.

Existem várias contribuições que o frio gera no aumento da disseminação de Gripes e Resfriados, como ficarmos mais em ambientes fechados, algumas deficiências nutricionais que são mais comuns no inverno, quadros alérgicos, aumento da poluição do ar e redução da capacidade de defesa do organismo.

As Gripes e Resfriados tem uma duração média de 5-7 dias, mas os últimos estudos comprovam que a criança pode permanecer com tosse (meio de disseminação do Vírus) por até 3 semanas. Imaginem o número de pessoas que um adulto ou uma criança podem entrar em contato em um período de 10 dias, desde os colegas de trabalho ou escola, a família, vizinhança, lojas, supermercados, transporte público, entre outros.

Pressuponha agora, aquela sala de espera de um Pronto Socorro ou Pronto Atendimento de pediatria lotada de crianças, todas tossindo ou espirrando, enchendo o ar com uma variedade inimaginável de Vírus e as janelas e portas fechadas pelo Frio. Cada espirro libera entre 20.000-40.000 gotículas cheias de Vírus em um ambiente, no qual permanecem horas no ar.

Banner novo youtube

Qual a probabilidade de seu filho pegar alguma nova doença, que se desenvolverá em uns 3-7 dias, num ambiente desses? Evite levar seu filho ao médico a cada tosse ou espirro que ele der, apenas em caso de necessidade mesmo e ao “Lugar Certo”.

Essas doenças tem uma transmissão fácil, nem é preciso de algum contato físico, pois o ar se encarrega de levá-lo até você, e sua própria respiração permite a entrada desse organismo.

Lembrando que as Gripes e Resfriados são doenças geralmente autolimitadas e sem a necessidade de tratamento medicamentoso algum, na maioria dos casos. O que não expressa que não podemos utilizar algumas artimanhas para nos sentirmos melhor.

Ambiente

Existem várias contribuições que o Frio gera no aumento da disseminação de Gripes e Resfriados, como ficarmos mais em ambientes fechados, algumas deficiência nutricionais que são mais comuns no inverno, quadros alérgicos e aumento da poluição do ar e redução da capacidade de defesa do organismo.

A redução da temperatura do ambiente faz com que a cápsula que recobre o Vírus seja mais resistente, fazendo com que ele sobreviva por um período mais longo no ambiente, facilitando a disseminação entre as pessoas.

Essas doenças tem uma transmissão fácil, você não precisa nem tocar a pessoa, o ar se encarrega de levá-lo até você e sua própria respiração permite a entrada desse organismo.

Nosso Corpo

1 – Redução da Circulação da Células de Defesa

Em resposta ao frio e com o intuito de reduzir a perda de calor para o Ambiente, nosso corpo gera um fechamento dos vasos sanguíneos, reduzindo consequentemente a circulação de sangue. Para nossa infelicidade, a maioria de nosso exército de defesa, os Leucócitos ou Células Brancas, chega ao local da infecção através do sangue, e se a via de acesso está menor e congestionada, todo mundo vai chegar atrasado.

2 – Redução na Produção de Vitamina D:

A vitamina D participa da modulação da resposta imune inata (nascemos com ela) e a adaptativa (aprendida a cada infecção nova) e por isso, sua deficiência pode levar a uma redução da imunidade. Durante o inverno, além de tomarmos menos sol, o dia é mais curto, levando algumas pessoas a serem mais susceptíveis a doenças.

3 – Redução da Ingesta de Água

A maioria das pessoas reduz drasticamente a quantidade de água que bebe durante os meses frios pois não sente tanta sede quanto no verão. Porém, o Ambiente é muito mais seco durante o inverno, associado a redução de nossa ingesta, leva ao engrossamento de todas as nossas secreções, desde a saliva, até as secreções nasais e do pulmão que são responsáveis pela limpeza de agentes infecciosos.

4 – Aumento do Estresse

Quando passamos frio, o nosso corpo sofre um estresse, não aquele de você querer apertar o pescoço da mulher quando chega a fatura do cartão de crédito, mas um Estresse Físico, como o que ocorre quando estamos doentes, sem dormir ou com fome de verdade, que leva o nosso corpo a secretar Cortisol, uma substância que é um potente imunossupressor, reduzindo a nossa capacidade de defesa contra doenças.

5 – Destruição dos Vírus é reduzida

A destruição dos Vírus é dependente de nossa temperatura corpórea, ou seja, quanto mais quente ficamos, maior a atividade das células de defesa, gerando maior destruição dos vírus. Isso pode evitar a infecção, quando o Vírus é morto antes de gerar a doença, ou reduzir a duração da doença.

A Febre, apesar de gerar esse benefício, gera muitos outros malefícios que superam largamente esse pequeno benefício. Portanto, sempre dar Anti-térmico para seu filho quando ele tiver febre.

6 – Pessoas Alérgicas

As pessoas alérgicas apresentam maior número de gripes e resfriados devido às mudanças imunológicas, de limpeza e espessamento de secreções e da inflamação causada pela resposta alérgica.

Dr. Christian Helfstein

CRM/SP 119.947

banner novo - telemedicina

Textos Relacionados

Novidades para Você!OrelhaVacina Contra Gripe ou InfluenzaImunidade Baixa? Gripes e ResfriadosBronquiolite ou Chiado no Peito do Bebê