Falta de Ar .. Sabe identificar?

Bom dia
Você sabe identificar uma criança com falta de ar?

É simples e fácil!

Se quiser saber mais é só acessar o https://pediatriavirtual.com/falta-de-ar/

Observe:
– um buraquinho debaixo do pescoço
– uma retração entre as costelas ou abaixo dela como no vídeo
– a asinha do nariz abrindo e fechando

Nesses casos observe se não tem febre. Se tiver febre é só tratar com dipirona paracetamol Ibuprofeno.

Se não tiver febre é melhor levar ao pronto socorro

Espero ajudar a todos e compartilhem com quem tem crianças

Abraço
Dr Christian Helfstein – Pediatra
Limeira – SP CRM 119947

Anúncios

Quem Deve Tomar a Vacina de Sarampo?

Recebo diariamente dezenas de perguntas sobre a vacinação de sarampo e decidi esclarecer a maioria de uma unica vez, veja o vídeo abaixo ou leia o texto.

Vamos as mais comuns:

  • Quem Toma Vacina:
    • Bebês entre 6 e 11 meses
    • Bebês de 12 e 15 meses => duas doses
    • Qualquer pessoa entre 1 e 29 anos que não tenha recebido 2 doses
    • Qualquer pessoa entre 30 e 59 anos que não tenha recebido 1 dose
    • Na dúvida se tomou ou não, se teve a doença ou não, a resposta é vacinar
  • E os Menores de 6 meses:
    • evitar aglomerações e vacinar corretamente todos os contatos próximos
  • E Se Tiver Contato com uma suspeita ou caso confirmado
    • vacinar quem ainda não tem vacinação completa ou que não pode comprovar a vacinação … Chama-se vacina de bloqueio
    • Contatos indiretos não precisam de vacina
  • Não sei se já tomei:
    • então deve tomar de qualquer jeito
  • Essa vacina é boa?
    • Sim gera 98% de proteção e impede a disseminação do vírus
  • Ela dá reação? Tem intervalo?
    • Pode dar reação por se tratar de um virus atenudo e precisa de um intervalo de pelo menos 30 dias entre diferentes doses e de outras vacinas com microorganismos atenuados

Meus contatos:
Site: https://pediatriavirtual.com/
Facebook: @christian.helfstein.pediatra
Instagram: @pediatriavirtual
Youtube: https://www.youtube.com/c/pediatriavirtual

Abraços
Dr Christian Helfstein – Pediatra
CRM 119.947 – Limeira/SP

Liberada vacina de Sarampo pra bebês

O ministério da Saúde vai liberou a vacinação contra sarampo para todos os bebês entre 6 e 11 meses a partir do dia 22 de agosto ou seja amanhã.

Essa Será uma dose extra e será repetida com 12 e 15 meses como de rotina

Todos oa bebês após os  6 meses devem ser vacinados
Divulguem essa informação a todos
Lembrando que o sarampo é grave, pode matar e não tem tratamento específico. Apenas a vacina pode prevenir.

O sarampo da febre alta, tosse, olho vermelho e e catarro evoluindo entre 3 e 5 dias do machas vermelhas vi as inicialmente no rosto e depois no corpo.

Abraço
Dr Christian Helfstein Pediatra
Crm119947 – Limeira SP

Tudo Sobre Sarampo

Desesperados por causa do Surto de Sarampo?

Querendo correr pra dar vacina pro seu filho?

Muita calma nessa hora … Estou aqui pra te ajudar!!!

Sarampo é perigoso mas facilmente prevenível com a vacina que tem mais de 98% de eficacia!!!

Veja o video e saiba mais https://youtu.be/JBWxOYkK9s4

Meus contatos:
Site: https://pediatriavirtual.com/
Facebook: @christian.helfstein.pediatra
Instagram: @pediatriavirtual
Youtube: https://www.youtube.com/c/pediatriavirtual

Abraços
Dr Christian Helfstein – Pediatra
CRM 119.947 – Limeira/SP

Devo Tomar Vacina de Sarampo

O quantitativo enviado pelo Ministério da Saúde é para atender a vacinação de rotina prevista no Calendário Nacional de Vacinação e para situações de surto do sarampo em alguns municípios 

Sarampo: mais de 16 milhões de doses da vacina tríplice viral foram enviadas para todo o país

O Ministério da Saúde, neste ano, já enviou para os estados brasileiros mais de 16 milhões de doses da vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, caxumba e rubéola. Esse quantitativo é para atender a vacinação de rotina, conforme previsto no Calendário Nacional de Vacinação, em todos os estados do país, e para intensificar a vacinação de crianças de seis meses a menores de um ano de idade que residem ou estão em deslocamento para municípios que, neste momento, apresentam surto ativo da doença, ou seja, com crescimento do número de casos confirmados da doença nos últimos 90 dias.

A vacina é a principal forma de prevenção do sarampo. Com a entrada de novos casos da doença no país, o ministério tem reforçado as ações de combate e prevenção da doença nos estados que estão com circulação ativa do vírus do sarampo, entre eles, o estado de São Paulo, que já recebeu neste ano, 6,5 milhões de doses da vacina; e os estados do Rio Janeiro, Bahia e Paraná, que juntos receberam 8,2 milhões de doses.

O Brasil registrou, nos últimos 90 dias, entre 12 de maio a 03 de agosto de 2019, 1.226 casos confirmados de sarampo no Brasil, em quatro estados: São Paulo (1.220), Rio de Janeiro (4), Bahia (1) e Paraná (1). O coeficiente de incidência da doença foi de 0,58 por 100.000 habitantes.

QUEM DEVE TOMAR A VACINA NA CAMPANHA

A vacina está liberada em 53 cidades (em 13/08) do Brasil aonde o surto está confirmado. Em Limeira/SP temos 14 casos suspeitos e nenhum foi confirmado portanto não é necessário uma corrida aos postos de saúde ou clinicas de vacinação

  • Bebês entre 6 e 11 meses
  • 15 a 29 anos
  • qualquer adulto ou criança maior de 1 ano que não tenha tomado duas doses ou não sabe se já tomou alguma vez vacina contra sarampo
  • Quem for viajar para cidades com surto de sarampo … basicamente grande São Paulo, litoral, Rio de Janeiro e Salvador
  • Quem tiver contato com pacientes suspeitos ou confirmados

Lembrando que as crianças de 12 e 15 meses já tomam a vacina de rotina

PREVENÇÃO DO SARAMPO

Nesta semana, o Ministério da Saúde encaminhou às Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde, um conjunto de recomendações voltadas aos profissionais de saúde sobre proteção e cuidados para evitar a propagação do sarampo nas unidades de saúde do país. Entre as orientações está que todos os trabalhadores dos serviços estejam vacinados; além da necessidade da oferta de treinamentos periódicos, em relação a segurança e riscos biológicos no trabalho; e remanejamento das gestantes que prestam assistência diretamente aos casos suspeitos e que não têm comprovação prévia de vacinação.

Já no último dia 6 de agosto, o Ministério da Saúde divulgou alerta aos pais, mães e responsáveis que vão viajar com os filhos de seis meses a menores de um ano de idade para municípios em situação de surto ativo do sarampo no país. A recomendação é que todas essas crianças, nesta faixa etária, sejam vacinadas contra a doença, no período mínimo de 15 dias, antes da data prevista para a viagem. Além de proteger, a medida de segurança pretende interromper a cadeia de transmissão do vírus do sarampo no país. Atualmente, 53 cidades em quatro estados brasileiros (São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e Paraná) se mantém com surto ativo.

A chamada “dose zero” não substitui e não será considerada válida para fins do calendário nacional de vacinação da criança. Assim, além dessa dose que está sendo aplicada agora, os pais e responsáveis devem levar os filhos para tomar a vacina tríplice viral (D1) aos 12 meses de idade (1ª dose); e aos 15 meses (2ªdose) para tomar a vacina tetra viral ou a tríplice viral + varicela. A vacinação de rotina das crianças deve ser mantida independentemente do planejamento de viagens para os locais com surto ativo do sarampo ou não.

Na rotina do Sistema Único de Saúde (SUS) a tríplice viral está disponível em todos os mais de 37 mil postos de vacinação em todo o Brasil. A vacina previne também contra rubéola e caxumba.

HISTÓRICO SARAMPO

O país vinha de um histórico de não registrar casos autóctones desde o ano 2000. Entre 2013 e 2015, ocorreram dois surtos da doença a partir de casos importados, nos estados do Ceará e Pernambuco, com 1.310 casos. Os surtos foram controlados com as medidas de bloqueio vacinal e, em 2016, o Brasil recebeu o Certificado de Eliminação do Sarampo, emitido pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS). O Brasil perdeu o certificado em fevereiro deste ano e, atualmente, empreende todos os esforços para eliminar novamente a transmissão do vírus no país, com reforço da vacinação contra o sarampo. Manter altas e homogêneas coberturas vacinais na população é a única forma de evitar a transmissão da doença.

A pasta também tem atuado ativamente junto aos estados e municípios no enfrentamento do surto de sarampo desde dezembro de 2017, quando o Brasil foi notificado do surto na Venezuela. Para isso, manteve equipes técnicas e treinadas nos estados com transmissão da doença para acompanhar as ações e prestar orientação no enfrentamento do sarampo.

Até o momento, diante do atual cenário epidemiológico do sarampo, não está prevista a realização de campanhas adicionais de vacinação contra a doença, em outros locais, considerando que esta ação já está sendo realizada nas áreas onde há circulação do vírus atualmente. Ressalta-se, no entanto, que mesmo em situações de surto, a vacinação de rotina está mantida na rede de serviço do SUS, conforme as indicações do Calendário Nacional de Vacinação e que os serviços de vacinação são estimulados a buscar a sua população não vacinada para a devida atualização.

fonte: Ministério da Saude

Fonte: Secretaria de Vigilância em Saúde/ Ministério da Saúde