banner - Novidades-novo
Muitos Pais ficam extremamente perdidos ou estressados quando seus filhos pequenos, principalmente os que vão às creches ou escolinhas, começam a ficar repetidas vezes doentes, ou pior ainda, quando apresentam uma doença aparentemente interminável com apenas discretas melhoras entre muitos momentos ruins de muita tosse, febre ou mesmo cansaço.

As Crianças pequenas apresentam muitos episódios de Gripes e Resfriados que são quadros virais autolimitados e podem ocorrer até 8-12 vezes por ano, quando em um ambiente propicio a disseminação de agentes infecciosos.

Esses são locais fechados, creches ou escolinhas, aglomerações (mesmo igreja ou casas com muitos moradores), contato com crianças que vão à escola (como um irmão ou primo). Infelizmente para algumas crianças, esses quadros infecciosos não se restringem à via aérea alta (nariz, garganta ou ouvido), pois os principais agentes causadores de Bronquiolite são os mesmos que causam as Gripes e Resfriados, levando a quadros pulmonares caracterizados por chiado no peito, tosse, falta de ar e cansaço.

As crianças com menos de 2 anos de idade que apresentaram mais de 3 episódios de chiado no peito não relacionados a quadros alérgicos (esses apresentam a Asma), ou seja, sempre que chia o peito tem febre, escorre nariz, fica encatarrado, irritado, sem apetite para sólidos ou fica cansado, são chamados de Lactentes ou Bebês Chiadores.

Pode ser usado também o nome Hiperreatividade Brônquica que nada mais é que dizer que a criança apresenta um pulmão mais sensível ou reativo ao ambiente que as outras crianças.

Apesar das semelhanças entre a crise de chiado de umpneumonia Lactente Chiador e de um Asmático, os fatores causais são completamente diferentes, por isso, os Chiadores Alérgicos (Asma ou Bronquite) tem uma tendência de chiar por um período maior de tempo ou mesmo para o resto da vida.

Os Lactentes ou Bebês Chiadores, por outro lado, tem uma tendência importante (mais de 90-95%) de reduzir o chiado após os dois anos de idade, e praticamente desaparecerem as crises entre 4 a 6 anos, pois o desencadeante de suas crises são infecções virais. Após os dois anos e o consequente desenvolvimento do sistema de defesa, as crianças passam a ficar menos doentes (4-5 vezes por ano) e portanto tem uma menor probabilidade de chiar.

Algumas vezes, a diferenciação entre um Lactente Chiador e um Asmático é muito difícil para o Médico, e mesmo os exames de alergia não tem um correlação direta, apenas revelam uma tendência para um lado ou outro. Para a criança não faz a menor diferença, pois o tratamento de ambas as afecções é igual.

Provavelmente, a existência de lactentes chiadores está relacionada à uma infecção prévia pelo Vírus Sincicial Respiratório, maior causador de Bronquiolite, que leva a uma lesão profunda no epitélio (cobertura) dos bronquíolos levando a exposição de estruturas profundas que desencadeiam um processo de hiperreatividade desse pulmão à outras infecções virais. Assim como a criança Asma, o Lactente Chiador também tem tratamento de controle, apesar da inexistência de tratamento curativo na atualidade.

Durante muitos anos foram realizadas inúmeras pesquisas visando descobrir porque nem todas as crianças que tiveram Bronquiolite se tornaram Lactentes Chiadores. O resumo dessas pesquisas está enumerado a seguir:

  • Bronquiolite Grave com Internação, principalmente em UTI
  • Bronquiolite pelo Vírus Sincicial Respiratório (exame presente na maioria dos Hospitais)
  • Baixo peso de nascimento
  • Prematuridade
  • Idade menor de 3 meses quando teve Bronquiolite
  • Menino (via aérea menor)
  • Contato com aglomerações ou creche
  • Fumo em casa
  • Condição socioeconômica desfavorável
  • Doenças Prévias Pulmonares, Cardíacas ou Neurológicas

A maioria dos fatores de risco não são modificáveis, sendo o modificável com melhor custo benefício a extinção do contato da criança com fumo. Muitos Pais acham que o fato de fumar fora de casa reduz esse risco, mas sabemos que o cheiro permanece impregnado por muito tempo nas roupas e na pessoa.

A única saída para um Pai ou Mãe de Bebê Chiador não parar de fumar seria fumar fora de casa e antes de chegar perto da criança, tomar um banho e trocar a roupa. Convenhamos que isso seria impraticável, já que ninguém fuma apenas um cigarro por dia.

Pais e Mães fiquem tranquilos, pois as crises de chiado vão passar e enquanto durarem, elas serão, ou melhor, devem ser tratadas adequadamente. Se seu filho anda tendo muitas crises de chiado no peito e seu Pediatra acha normal, eu aconselho você a mudar de Pediatra ou procurar um Pneumologista

Diagnóstico

Ele é essencialmente clínico com história e exame físico, mas alguns exames podem ser colhidos em alguns casos:

  • IgE ou Imunoglobulina E: marcador de quadros alérgicos, se negativo, geralmente se trata de Hiperreatividade Brônquica secundária a Bronquiolite.
  • Rx de Tórax: tanto mal formações congênitas como doenças infecciosas (tuberculose e viroses) podem mimetizar a Asma.
  • Coleta de Escarro ou PPD:  testes para tuberculose

Caso clássico são crianças que vivem tendo pneumonias, febres e afins, melhorando por 1 a 2 semanas com o tratamento do Pronto Socorro até o retorno de todos os sintomas.

asmariniteImunidade Baixa?

Tratamento

  1. Controle Ambiental
    • Evitar o uso de vassoura ou espanador
    • Passar pano úmido ou aspirador de pó com filtro HEPA … tem um baratinho da Britânia, mas os maiores são melhores.
    • Evitar cortinas, tapetes, bichos de pelúcia e etc principalmente no quarto da criança
    • Raramente animais são causadores de crises
  2. Controle da obstrução nasal
  3. Medicações de Alivio ou para Crises
    • Broncodilatadores: Inalações com Berotec e Atrovent, Aerolin ou Salbutamol (bombinha) e salbutamol, terbutalina e etc em xaropes.
      • Sempre damos preferencia a Bombinha, Inalação e Xaropes, pois essa é a ordem de velocidade de melhora (5 min, 20 min e 45 minutos respectivamente)
    • Corticoides orais: prednisolona, prednisona, dexametasona e betametasona. Usados por períodos curtos devido aos seus vastos efeitos colaterais como ganho de peso, acne, diabetes, hipertensão, alterações hormonais e etc
  4. Medicações de Profilaxia ou Prevenção
    • Sempre utilizamos bombinhas, sejam sprays de verdade ou pó inalante. Não vale a pena utilizar ampolas para inalação por longo prazo, são caras e demandam tempo para sua aplicação.
    • Bombinhas (sempre utilizando um Espaçador)
      • Flixotide ou Fluticasona: mais portente e mais caro
      • Existe a possibilidade de uso de medicações como o Clenil HFA por períodos curtos devido a maior tendência de provocar efeitos colaterais. Essa é a única medicação disponível de graça no SUS via Farmácia Popular.
        • Evitamos os uso de anti-leucotrienos como o montelucaste (Montelair ou Singulair) seja em pó ou comprimidos como primeira opção de tratamento pois além de serem mais fracos ainda induzem a hiperatividade em 10% das crianças.

      Frio Causa Doenças como Gripe ou InfluenzaBronquiolite ou Chiado no Peito do Bebêkit médicootite

O objetivo do tratamento é que a criança possa ter uma vida normal, sem tosse a cada corrida ou risada, tomando sorvete, indo na piscina ou tomando banho de mangueira sem ficar doente.

Abraços a Todos!

Dr. Christian Helfstein

Médico Pediatra – CRM/SP 119.947

Limeira – São Paulo

banner novo - telemedicina

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s