banner - Novidades-novoApesar do título sugerir que eu possa não ser a favor de repelentes, no Brasil de hoje não podemos nos dar ao luxo de gostarmos ou não deles, a questão é a saúde, já que os Vírus da Dengue, Chikungunya e Zika estão batendo na porta de nossas casas trazidos pelo adaptadíssimo Aedes Aegypti.

Além do uso dos repelentes, tema de outra página, eu gostaria de elucidar os mitos e as verdades em relação aos diferentes métodos para reduzir ou evitar ser picado.

Os repelentes tem um efeito razoável, porém muito variável e com menor duração do que a maioria das pessoas imagina, por isso, pequenas atitudes que realizamos associadas ao uso de repelente reduzem o risco de picadas, mesmo após o término do efeito do repelente ou quando estamos sem essa proteção.

Atitudes que funcionam

  • Avisar seu filho para evitar locais que atraem mais insetos como: matas, locais com lixo ou água acumuladas, flores e orquídeas que retem água…
  • Sempre que possível, coloque roupas de manga comprida e calças com meias e tênis fechados quando a criança for exposta;
  • Utilizar mosquiteiros ou “capas de chuva” nos carrinhos quando for passear com o bebê, e nos berços aos dormir (geralmente são destruídos até ficarem sentados ou de pé pela primeira vez);
  • Roupas devem ser claras, evitando roupas coloridas e com temas florais pois atraem os insetos;
  • Evitar perfumes ou produtos cheirosos, como sabonetes ou shampoo;
  • Utilizar telas em portas e janelas ou deixar fechadas, principalmente pela manhã e fim de tarde/começo da noite, pois são os principais horários de entradas dos mosquitos em nossas residências;
  • Manter o ambiente refrigerado com ar condicionado, reduz a capacidade do mosquito de voar e de picar, sendo tão eficaz quanto o repelente em temperaturas abaixo de 22ºC;

Banner novo youtube

  • Inseticidas (sprays, serpentinas ou de tomada) são eficazes desde que respeitadas algumas regras: devem ser utilizados pelo menos duas horas antes de ser utilizado o cômodo, protegem ambientes pequenos (4×3 metros) e devem ser colocados à pelo menos 2 metros de distância das pessoas, camas e berços;
  • Velas e preparados de Andiroba funcionam, desde estejam ativos continuamente por mais de 48 horas nesse determinado cômodo;
  • Óleo de Soja oferece uma proteção de aproximadamente 2 horas quando aplicado na pele, e pode ser utilizado em qualquer idade.

Atitudes que NÃO funcionam

  • Velas ou produtos a base de Citronella não são recomendados devida a sua baixa potência, sendo seu efeito muito curto e irregular, não sendo possível caracterizar efeito protetivo;
  • Óleos naturais como: gerânio ou lavanda não oferecem proteção por mais de 30 minutos;
  • Dispositivos ultrassônicos ou lâmpadas azuis não repelem o inseto;
  • Bandagens ou pulseiras com repelentes: só protegem no máximo 5 centímetros de distância, ou seja, você será picado!
  • Vitamina B ou qualquer outra medicação por via oral não protege contra picadas de mosquitos;
  • Nenhum alimento consumido e exalado no suor irá repelir o mosquito, como extratos de alho, entre outros conhecidos.

Lembre-se: que a presença de um doente em sua casa ou próximo a ela, indica que mosquitos infectados estão por perto e que todos os meios de proteção devem ser utilizados, principalmente por idosos, crianças até 2 anos e portadores de doenças crônicas!

Dr. Christian Helfstein

CRM/SP 119.947

banner novo - telemedicina

Textos Relacionados

novidadesRepelentes