Clique aqui para saber as Novidades

As Famosas e Terríveis Birras são o pesadelo de muitos Pais que muitas vezes são pegos de surpresa nas mais variadas situações com um surto de seu rebento e acabam não sabendo como lidar com aquela situação. Quem nunca ficou com vergonha durante um surto de seu filho numa festa, shopping ou supermercado? Ou aquela birra relacionada ao inicio do sono ou que ocorre no meio da madrugada nos impedindo de dormir a noite toda

Quando Vai Dormir a Noite Toda?sono-normalDesfralde ou Retirada da Fralda

A primeira coisa que todos os Pais devem saber é que não existe fórmula mágica para resolver as crises de birra. Nem todas as birras são resolvidas da mesma maneira pois dependendo da situação, causa, pessoas envolvidas ou presentes, duração e etc, a última solução mágica encontrada pode agravar e muito a situação.

As Birras ocorrem classicamente entre 1 e 3 anos de idade e são uma demonstração física da Frustração das crianças dessa idade e estão muito 17110f0764ce7d934e8a98f57763f0f3relacionada a capacidade de comunicação e entendimento entre a criança e as pessoas ao seu redor.

Não espere que seu filho aprenda a lidar com a Frustração dele se você não conseguir lidar com a sua Frustração causada pela Birra de seu Filho. Pense nisso!!

Eu, particularmente, acho que após os seis meses os bebês já começam a apresentar progressivamente cada dia mais características de crianças, como hiperatividade, dificuldade de iniciar o sono por isso, sono agitado, excesso de opiniões ou “São do Contra”, birras e estranhamento com pessoas menos conhecidas.

A partir do engatinhar, a criança passa a ter a liberdade de explorar o ambiente ao seu redor e com isso, fica sujeita a regras de comportamento ou os famosos “Não’s” e percebe também que ela pode modificar esse ambiente e a si mesmo. Por exemplo, pode brigar para dormir porque quer continuar brincando e fazer birra, pode tentar trocar uma refeição pela mamadeira ou seio apenas por considerar mais gostoso, pode riscar toda a coleção de CD e DVD’s dos Pais.

A causa da Birra não está na exploração ou percepção da capacidade de modificar as coisas, mas sim na incapacidade de entender que nem todas as coisas devem ser feitas, mesmo quando podemos (Americanos chamam da regra do “Could, but shouldn’t” ou “Posso, mas não devo”), que é a base da vida em sociedade.

E essa incapacidade está localizada na linguagem. Mesmo as crianças que já falam palavras e frases com 1 ano de idade não tem a capacidade de interpretar frases ou conceitos como generalização (não por o dedo em uma tomada, significa não mexer em todas). Eles apenas entendem causa e efeito diretos, ou seja, eu quero por o dedo em algo e papai não deixa, portanto eu fico frustado e choro. Mesmo se papai me disse que vai fazer dodói ou machucar.

As Birras duram normalmente até 2 – 5 anos, melhorando progressivamente com o desenvolvimento da linguagem e da capacidade de lidar com frustrações, mas já presenciei inúmeras crises de birra até em adultos que ainda não conseguem lidar com as frustrações.

Lembre-se que seu filho é uma criança e que ele não é a melhor pessoa para escolher o que ele pode e não pode fazer. Essa é uma tarefa dos Pais e estabelecer limites é a base da Educação e reduz o número de episódios de birra.

Temos vários tipos básicos de Birra:

Normalmente as crianças começam com o tipo clássico e algumas evoluem para os outros tipos. Basicamente todas fazem birras heteroagressivas após 1,5 anos.

  1. Clássica: choro, choro e mais choro. A cada dia ele se torna mais alto, com gritos, lágrimas e tudo mais.
  2. Prender Fôlego: no momento da birra, a criança segura a respiração, normalmente fecha as mãos e estica os braços. Assusta mas ninguém morre.
  3. Vômitos: começam a chorar e induzem vômitos.
  4. Autoagressividade ou se bater: tentam bater a cabeça, puxam o cabelo, se mordem ou arranham. Nunca é forte o suficiente para se machucarem.
  5. Heteroagressividade: mais perigosa
    1. Quebrar coisas: pegam tudo que está por perto, principalmente coisas que sabem que não podem mexer como celulares e controles remoto, e atiram no chão com a intenção de quebrar.
    2. Bater, morder, arranhar, empurrar e etc outras pessoas ou crianças

    E as tão esperadas orientações aos Pais:

    1. Permaneça calmo e seja pouco reativo, isso significaaid2377-728px-deal-with-an-adults-temper-tantrum-step-1 sempre que possível,  não mudar o tom de voz, não gritar, não bater, não por de castigo, não impor suas frustrações (não saber lidar com a criança) ao seu filho. Na dúvida, respire fundo e não faça nada!
    2. Tente descobrir se existe algum desencadeante passível de resolução como fome, sono e etc, e moldar sua reação dependendo da situação. Muitas vezes vamos ignorá-los, outras distrair, outras até abraçar. Seja flexível.
    3. Esperar ele se acalmar sozinho é a melhor solução na maioria dos casos
    4. Não ceda, por mais tentador que pareça  e mesmo que o cansaço e a falta de ânimo estejam vencendo, se mantenha firme. Estabelecer limites claros é essencial!
    5. Aproveite a falta de concentração dos pequenos e tente distrai-lo com outra brincadeira ou objeto e assim ele esquece a causa da birra – Avós são craques nisso!!
    6. Evite utilizar a amamentação ou a chupeta como a mom-e-kid“Solução Mágica” para as birras.
    7. Em locais públicos, como eles adoram uma plateia, pegue seu filho firmemente mas sem perder a calma, leve a um lugar tranquilo e sem pessoas, e aguarde ele se acalmar.
    8. Ensine a se acalmar: coloque seu filho em um determinado lugar, pode ser qualquer local, apesar de ser aconselhável que nãos seja o quarto dele, e diga da maneira mais calma: “Quando você se acalmar, você pode sair, papai ou mamãe vão te dar um beijo e um abraço, e nós conversamos!” O ideal é não estipular um tempo, o clássico 1 minuto por ano de vida, mas dar a liberdade para a criança aprender a lidar com a frustração do seu próprio jeito, sem que isso tenha que se tornar uma briga ou imposição.
    9. Depois que ele acalmar e tudo estiver resolvido, tente dar um pouco de carinho mas deixando claro que você não mudou de opinião e que a atitude dele apesar de justificada (toda birra tem uma causa) não foi aChupeta  e Dedo correta, o jeito certo de resolver as frustações. Abrace e beije!!!
    10. Conter nos casos de briga heteroagressiva (risco de machucar alguém de verdade) segurando os dois punhos e abaixando até a linha dos olhos da criança e dizer de maneira calma, mas firme: “Assim não pode!”. Manter-se nessa posição até a criança mudar de birra, normalmente eles relaxam o corpo e se mantem apenas chorando.
    11. Evite abusar de outros subterfúgios como dar mamar, chupeta, celulares ou tablets, use-os com moderação e aprenda outros métodos para acalmar seu filho.

    Curiosidades

    • Você sabia que os antigos Incas, aqueles que construíram Machu Picchu e foram devastados por Francisco Pizarro, colocavam seus filhos em buracos no chão para impedir que eles fizessem bagunça! Versão Inca dos chiqueirinhos!
    • Os Gregos da antiga Atenas, aquela de antes de Cristo, mantinham escravos próximos aos filhos na escola para açoitá-los no caso de desobediência com varinhas.
    • A Chupeta foi inventada na Idade Média para acalmar os bebês, mas hoje é uma salvação para muitos pais enfrentarem essa fase da birra. Mas use a chupeta moderação!! Clique na figura acima para saber mais.

    Boa sorte com seus pimpolhos!! E não se esqueçam que é só uma fase, desde que você ajude seu filho a lidar com a frustração.
    Dentes na InfânciaFilho Doente? Muita Calma!Causas de Choro no Bebê

    Dr Christian Helfstein

    Médico Pediatra – CRM 119947

Um comentário sobre “Birra

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s