Clique aqui para saber as Novidades

O desfralde ou retirada da fralda ocorre em geral ao redor dos 2 anos de idade para o uso diurno e 3 anos de idade para o uso noturno. Existem variações da normalidade e é considerado normal pequenas falhas diurnas (nas roupas) ou noturnas (na cama) até os 5 anos de idade.

Até Que Idade É Normal Usar Fralda ?

Consideramos normal que pequenas falhas ocorram até os 5 anos de idade. Após essa idade, um Pediatra deve ser consultado. Lembrando que cada criança tem um ritmo e não devemos forçar nenhuma criança a sair da fralda pois corremos o risco de criar um grande problema para o futuro. Clique na figura abaixo se tem dúvidas sobre a retirada da fralda.

Xixi na Cama Perto ou Após os Cinco Anos

Nessa fase, exceto nos casos genéticos, onde retirada-da-fraldaa Família inteira apresenta dificuldades no quesito “Xixi na Cama”, principalmente se forem os Pais, e nos Pacientes Especiais, o Xixi na Cama sempre deve ser investigado e tratado, se  o tratamento for julgado necessário pela família em conjunto com o Médico.

A realização de exames basicamente se resume a um exame de urina, preferencialmente pela manhã em jejum, para avaliar a secreção do Hormônio Antidiurético e a função do rim da criança.

Sempre devemos avaliar a ingesta de líquidos no período noturno e madrugada, pois ele deve ser mínimo no caso de crianças maiores de dois anos de idade, e a presença de constipação intestinal. O conteúdo aumentado de fezes pode ocupar um espaço reservado a dilatação da bexiga e reduzir a capacidade de armazenamento da mesma, levando ao transbordamento de xixi com mais facilidade.

Esse mesmo fenômeno de acumulo de fezes pode levar a dilatação do intestino e redução do reflexo de evacuação. Fezes muito duras ou velhas podem produzir uma irritação na região do esfíncter retal levando a uma redução na capacidade de retenção das fezes e a ocorrência de perda fecal ou de um líquido muito fétido chamado soiling.

Por que meu Filho não consegue controlar?

Existem varias causas e vou descrever algumas abaixo:

  • Xixi ou Enurese:
    • Genética: defeito na secreção do hormônio antidiurético de caráter familiar, com a ocorrência de inúmeros casos na família. Não tem um tratamento especifico.
    • Excesso de líquidos à noite: tanto no período noturno quando na madrugada, o excesso na ingesta de líquidos leva a perda urinária.
    • Distração: quando ocupado, a criança esquece de urinar ou evacuar, principalmente no primeiros meses após a retirada da fralda.
    • Crianças que não querem ir ao banheiro na escola ou outros locais por vergonha
    • Traumas psicológico levando a regressão.
  • Côco ou Encoprese
    • Trauma psicológico ou físico (abuso sexual): sempre observar mudanças de comportamento em relação à locais ou pessoas.
    • Constipação intestinal: perda fecal  de um liquido ou gosma fétida por retenção prolongada das fezes. A criança não percebe a perda.
    • Doenças neurológicas: alteração na inervação da região, geralmente são crianças com sequela cerebral importante ou decorrente de meningomielocele
    • Birras ou para chamar atenção
    • Comportamento Retentivo: tenta prender e uma hora escapa
encoprese
Constipação e Comportamento Retentivo

Tratamento da Enurese ou perda de xixi

  • Treinamento: brincar de prender e soltar o xixi durante a micção diurna. Resultados controversos em estudos, com alguns provando eficácia e outros nenhum efeito benéfico;
  • Restrição de Líquidos Noturno:  não deixar a criança tomar nenhum liquido, leite, chá, refrigerante e etc, nas últimas 3 horas antes de dormir.
  • Esvaziamento Completo da Bexiga antes de dormir: fazer xixi 3 x na última meia hora antes de dormir. Visa evitar o xixi na cama por transbordamento;
  • Despertador de Madrugada: ajustar o despertador para aproximadamente 30 minutos antes do “horário” de molhar a cama, acordando completamente a criança para que ela perceba a presença de xixi na bexiga e ajude a esvaziar a mesma. Única comprovadamente com resultados positivos, mas a mais cansativa.
  • Medicações: podemos utilizar dois tipos principais de medicamentos:
  • Imipramina ou tofranil: antidepressivo tricíclicos cujo efeito colateral é a retenção urinária pelo aumento do tonus esfincteriano. Muito cuidado com intoxicação.
  • Oxibutinina ou retemic: aumenta a capacidade vesical, reduzindo o transbordamento.

 Tratamento para Encoprese

  • No caso de trauma psicológico ou físico devemos contatar o Conselho Tutelar e estabelecer um programa de acompanhamento médico e psicológico.
  • Doenças Neurológicas: pouco temos a fazer exceto evitar a formação de fecalomas ou acumulado de fezes através do uso deConstipação laxantes leves diariamente.
  • Birras: deve ser tratada com muita paciência. Saiba mais clicando abaixo
  • Constipação e comportamento retentivo tem basicamente o mesmo tratamento pois normalmente as duas vem associados nas crianças entre 2 e 5 anos.
    • Laxativos por tempo prolongado
    • Supositório de glicerina ou minilax
    • Dieta rica em fibras, principalmente o farelo de trigo, seja em vitaminas seja como ingrediente de farofas ou outros pratos.

Dr. Christian Helfstein

Médico Pediatra – CRM 119.947

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s