Clique aqui para saber as Novidades

A ocorrência de dor nas crianças é um grande problema devido à dificuldade de comunicação característica das crianças até 3-5 anos de idade e mesmo quando ele conseguem apontar o local da dor, isso acaba sendo de pouca utilidade aos Pais, pois a informação é parcial e sem dados que ajudem no tratamento.

Por questão didática, facilitando a vida dos pais, irei separar as diferentes dores que ocorrem com mais frequência em cada idade. Até os dois anos, eu considero que qualquer choro sem motivo aparente deve ser secundária à algum tipo de dor e a utilização de um analgésico como Paracetamol está indicada como teste.

Lembrando que doenças infecciosas sãoPS - pequeno as principais causas de dor na criança, seja ela muscular, na barriga, cabeça e etc. As dores no corpo fazem parte da manifestação das principais doenças tanto virais como gripes, resfriados, dores de garganta, bronquiolites, pneumonias, sinusites, otites, vômitos e diarréia, infecção de urina, dengue, chikungunya e zika, só para citar alguns exemplos. Clique ao lado para saber mais de cada uma dessas doenças.

0 – 15 Dias de Vida

Apesar de ser uma fase de muito choro na maioria dos bebês, a ocorrência de dores de verdade é rara, sendo os choros basicamente por causados por:

  • Fome : choros e irritabilidade associado a pouco xixi, despertares frequentes e baixo ganho de peso.
  • Adaptação aos primeiros dias fora da barriga: choros e irritabilidade que melhoram com o sono ou colo. Alguns bebês precisam de mais aconchego nessa chegada  ao nosso mundo.

Nessa fase, o umbigo é uma fonte de preocupação tanto por sua cicatrização normal e limpeza como pelo aparecimento frequente de Hérnias Umbilicais, mas nenhuma das duas situações gera Dor na criança.

Para saber sobre as causas de choro nos bebês, clique aqui.

Dr. Christian Helfstein

CRM/SP 119.947

Fome na Criança e BebêTipos FilhosCausas de Choro no Bebêumbigo

15 Dias – 3 Meses

Colica do Bebê

Nessa idade, as cólicas dos bebês iniciam e são as principais causas de dor nos pequenos, acometendo até 25-30% de todas as crianças. Felizmente, nós temos no mercado um medicação com eficácia de até 86% nas Cólicas dessa fase: o Colikids, que apesar de caro, vale muito a pena ser utilizado. Saiba mais sobre Cólica do Bebê clicando na figura ao lado.

Nessa época também aparecem as Hérnias Umbilicais, pequenas protuberâncias no umbigo do bebê.

Lembrando que muitas crianças aprendem a rolar antes dos 4 meses de vida e isso gera um grande risco de quedas ao ser colocado em berços, camas, sofás ou trocadores.

Hérnia UmbilicalQuedas e Traumas na CabeçaConsulta de 2 Meses com Pediatra - Puericultura

3 Meses – 9 Meses

Finalmente as Cólicas dos Bebês começam a melhorar, mas aparecem outras causas para suas dores:

ConstipacaoFebre

9 Meses – 3 Anos

  • Dentes: continuam incomodando, principalmente no nascimento dos caninos ao redor de 1,5 anos e dos molares. Raramente é necessário o uso de medicações nessa fase.
  • Cólicas: causadas por excesso de leite (mais de 600-800ml/dia) ou constipação devido ao excesso de carboidratos, basicamente doces, batatas, mandioquinhas, leite alimentos feitos de farinha como pães, bolachas, macarrão e etc.

ConstipacaoQuedas e Traumas na CabeçaGripes e ResfriadosDengue, Zika Virus e Chikungunya

3 Anos – Adolescência

Nessa fase temos três grupos de dores muito comuns, acometendo até 40% de todas as crianças. Ainda bem que 95% dos casos são doenças relativamente benignas ou mesmo apenas pequenas variações da normalidade. Clique em cada tipo de dor para saber mais e também para saber quando é obrigatória a avaliação urgente de um Pediatra.

Dores na Criança e Bebê

      1. Dor na Barriga: mais comum em toda esse faixa etária.
          • Verminose: eu aconselho a utilização de vermífugos de rotina anualmente após os 2 anos de idade. Eu gosto do Albendazol por ser dose única para a maioria dos vermes.
          • Constipação: muito comum na fase de 2 – 5 anos devido ao comportamento retentivo dessa idade.
          • Alimentação: alimentos que fermentam são os preferidos por muitas crianças nessa idade e devido a “chatice” e a “falta de fome”, muito Pais cedem e a criança acaba exagerando no leite (mais de 500ml/dia), doces e tranqueiras em geral e nos alimentos feitos de farinha como pães, bolachas, macarrão e etc. Lembrando também da Intolerância a Lactose como uma causa comum de dor nessa fase, associada a vômitos ou diarréia frequentes

        Intolerancia a lactose

        • Urina: raramente é uma causa, mas podem ocorrer infecções de urina (febre, dor e dificuldade ao urinar e alteração da cor e cheiro) ou pedras, cristais ou areia na urina que tem um componente genético importante e ficam mais graves e frequentes quanto maior for a recusa da criança em ingerir água.
        • Dor de funcionamento normal do intestino: algumas crianças interpretam que pequenos barulhos e cólicas normais do intestino são dores horrendas e reclamam disso. O típico caso é da criança que reclama de dor que passa apenas depois da evacuação, claramente o que está ocorrendo é um erro de interpretação da criança do funcionamento de seu próprio corpo.
      2. Dor de Cabeça:
        • Rinites e Sinusites: dores de cabeça associados à obstrução nasal, coriza, secreção nasal prolongada e as vezes tosse. Normalmente a criança já tem o diagnóstico de alergia.
        • Enxaqueca: quadro familiar em 80% das crianças, iniciando entre 6-8 anos em ambos o sexos com a característica dor frontal, mas pode ser na cabeça toda, piora da dor com claridade e barulhos, enjoos ou vômitos.
        • Necessidade de óculos: normalmente o quadro também é familiar e é orientado a avaliação do oftalmologista em todas as crianças até os 5 anos de idade e no caso dos Pais usarem óculos, a avaliação deve ocorrer a partir do momento em que a criança conseguir interagir para responder as perguntas do oftalmologista.
        • Alteração de Hábitos: podem ser alimentares, rotina ou sono e são muito comuns em férias e finais de semana. O excesso de sono é um grande desencadeante de dores de cabeça.
      3. Dores nas Pernas:
        • Dores de Crescimento: são as causas mais de dores nas pernas das crianças com as seguintes caracteristicas: não podem ser localizadas, sempre espalhadas, mais de tarde e noite, pedem massagem e são mais frequentes quanto maior a desproporção da atividade daquele dia em relação ao padrão da criança.
        • Falta de Atividade Física: crianças são cada dia mais sedentária e por isso, sua musculatura se torna fraca e qualquer esforço pode gerar dor.
        • Elasticidade: crianças apresentam frouxidão ligamentar e suas articulações alcançam posições inimagináveis para um adulto. O excesso de uso ou a manutenção de posições anômalas (sentar no joelho ou em W por exemplo) por períodos longos gera dor.
        • Videogame, Televisão, Tablets e Celulares: períodos prolongados na mesma posição e principalmente o uso excessivo das mão pode gerar dor nos dedos e antebraço, pernas (posição prolongada) e costas (falta de postura)
        • Excesso de Atividade Física: cada dia mais raro hoje em dia e limitado basicamente aquelas crianças que brincam e pulam 24 horas por dia.

Textos Relacionados

Muita calmaFebreGripes e ResfriadosDengue, Zika Virus e ChikungunyaQuedas e Traumas na CabeçaQuedas e Traumas na CabeçaAmigdalite - dor de garganta na criança